segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

A MENINA DOS FÓSFOROS

De todos os contos que eu li em criança, este foi aquele que mais me tocou, e que, ainda hoje, trago na lembrança.

Nesta quadra festiva, tempo de reflexão e de oração, proponho-vos este maravilhoso conto.

Boas festas.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

O MANTO ALVO

domingo, 14 de novembro de 2010

POR OCASIÃO DOS 100 ANOS, EU ESTAVA LÁ!

Estávamps em 1989. Era o centenário da Torre Eiffel e o bicentenário da Revolução Francesa. Eu era ainda jovem, e estava lá (tinha ido passar um mês de férias a Paris, seguindo nesse tempo aulas na Alliance Française)
Mas não encontrei o vídeo comemorativo. Helàs.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

sábado, 30 de outubro de 2010

terça-feira, 26 de outubro de 2010

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

VOTE NO PROJECTO "CASA DESTINADA ÀS MÃES" (PÓS-PARTO) EM LISBOA!

"Casa destinada a Mães" (Pós-parto) - Lisboa

O projecto pretende criar em Lisboa uma casa para receber e apoiar bebés e seus familiares.


Esta iniciativa pretende ainda contribuir para a diminuição das angústias, isolamento e medos vividos pelos pais nos primeiros meses de vida dos seus filhos....
Uma causa bastante nobre que necessita de todo para construir esta casa!

Para tal, basta fazer o registo em http://www.cm-lisboa.pt/op/ e votar na "Casa destinada a Mães" (Pós-parto).

Toda a gente pode votar, mesmo que não viva em Lisboa.


No Orçamento Participativo de Lisboa (OP) ganham os projectos com mais votos. Vais ajudar a construir esta casa?


As crianças de Lisboa contam contigo e este e só o primeiro passo, continuaremos a lutar pelo bem estar das crianças de todo o país.


---------------------------------------------------

Eu sou o nº 5881. E tu?


Casa Das Mães Lisboa

Aqui fica o link directo para o projecto mas a registo no site do OP é incontornável. Aqui um link directo para o projecto

http://www.cm-lisboa.pt/op/?action=19&fenviar=1&fkword=maes&farea=AS&ffreguesia=54

Esperemos que este link facilite as coisas. Mais uma vez, obrigada pela dedicação.

_____________________________________________________________

Será que, por estarmos no século XXI, as necessidades da cria humana são outras? Não serão as mesmas que qualquer outra cria? Pense bem.
ASSINA (as duas primeiras são recentes):
[url=http://www.mesopinions.com/Pour-le-vrai-interet-de-nos-enfants---petition-petitions-d48321df2ccfc944808d20b77175b95a.html][img
]http://www.mesopinions.com/_images/petition-1.gif[/img][/url]
http://www.peticaopublica.com/?pi=P2010N3114
http://www.peticaopublica.com/?pi=P2009N575
http://www.peticaopublica.com/?pi=P2010N1902
http://www.peticaopublica.com/?pi=P2010N1300

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

CALÇADO "5 DEDOS"!

Já alguém ouviu falar?
Pesquisem, para o conhecer.

domingo, 12 de setembro de 2010

O MUNDO VIRTUAL EM QUE VIVEMOS...

Entrei apressado e com muita fome no restaurante. Escolhi uma mesa
bem
afastada do movimento, porque queria aproveitar os poucos minutos
que
dispunha naquele dia, para comer e acertar alguns bugs de
programação num
sistema que estava a desenvolver, além de planear a minha viagem
de férias,
coisa que há tempos que não sei o que são.



Pedi um filete de salmão com alcaparras em manteiga, uma salada e
um sumo
de
laranja, afinal de contas fome é fome, mas regime é regime não é?



Abri o meu portátil e apanhei um susto com aquela voz baixinha
atrás de mim:



- Senhor, não tem umas moedinhas?



- Não tenho, menino.



- Só uma moedinha para comprar um pão.



- Está bem, eu compro um.



Para variar, a minha caixa de entrada está cheia de e-mail.

Fico distraído a ver poesias, as formatações lindas, rindo com as

piadas
malucas.

Ah! Essa música leva-me até Londres e às boas lembranças de tempos
áureos.



- Senhor, peça para colocar margarina e queijo.



Percebo nessa altura que o menino tinha ficado ali.



- Ok. Vou pedir, mas depois deixas-me trabalhar, estou muito
ocupado, está
bem?



Chega a minha refeição e com ela o meu mal-estar. Faço o pedido do
menino, e
o empregado pergunta-me se quero que mande o menino ir embora.



O peso na consciência, impedem-me
de o dizer.

Digo que está tudo bem. Deixe-o ficar. Que traga o pão e, mais uma
refeição
decente para ele.



Então sentou-se à minha frente e perguntou:



- Senhor o que está fazer?



- Estou a ler uns e-mail.



- O que são e-mail?



- São mensagens electrónicas mandadas por pessoas via Internet
(sabia que
ele não ia entender nada, mas, a título de livrar-me de

questionários desses):



- É como se fosse uma
carta, só que via Internet.



- Senhor você tem Internet?



- Tenho sim, essencial no mundo de hoje.



- O que é Internet ?



- É um local no computador, onde podemos ver e ouvir muitas
coisas,
notícias, músicas, conhecer pessoas, ler, escrever, sonhar,
trabalhar,
aprender. Tem de tudo no mundo virtual.



- E o que é virtual?



Resolvo dar uma explicação simplificada, sabendo com certeza que
ele pouco
vai entender e deixar-me-ia almoçar,
sem culpas.



- Virtual é um local que imaginamos, algo que não podemos tocar,
apanhar,
pegar... é lá que criamos um monte de coisas que gostaríamos de
fazer.
Criamos as nossas fantasias, transformamos o mundo em quase como
queríamos
que fosse.



- Que bom isso. Gostei!



- Menino, entendeste o significado da palavra virtual?



- Sim, também vivo neste mundo virtual.



- Tens computador?! - Exclamo eu!!!



- Não, mas o meu mundo também é
vivido dessa maneira...Virtual.

A minha mãe fica todo dia fora, chega muito tarde, quase não a
vejo,
enquanto eu fico a cuidar do meu irmão pequeno que vive a chorar
de fome e
eu dou-lhe água para ele pensar que é sopa, a minha irmã mais
velha sai todo
dia também, diz que vai vender o corpo, mas não entendo, porque
ela volta
sempre com o corpo, o meu pai está na cadeia há muito tempo, mas
imagino
sempre a nossa família toda junta em casa, muita comida, muitos
brinquedos
de natal e eu a estudar na escola para vir a ser um médico um dia.

Isto é virtual não é senhor???



Fechei o
portátil, mas não fui a tempo de impedir que as lágrimas
caíssem
sobre o teclado.



Esperei que o menino acabasse de literalmente 'devorar' o prato
dele,
paguei, e dei-lhe o troco, que me retribuiu com um dos mais belos
e sinceros
sorrisos que já recebi na vida e com um



'Brigado senhor, você é muito simpático!'.



Ali, naquele instante, tive a maior prova do virtualismo
insensato em que
vivemos todos os dias, enquanto a realidade cruel nos rodeia de
verdade e
fazemos de conta que não
percebemos!

sábado, 21 de agosto de 2010

UM MARAVILHOSO FIM DE SEMANA:)))









"Por vezes a ambição

faz aceitar as funções mais baixas;

é assim que se sobe,

na mesma postura

em que se desce."









TENHA UM OPTIMO FIM DE SEMANA

BEIJO COM AMIZADE

SARA














































domingo, 15 de agosto de 2010

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

AS BRUXAS!

Não se sabe a exata origem das Bruxas, constam relatos de que elas existam desde os primórdios da humanidade. Há duas teorias para a existência de tais seres:

1) As práticas de bruxaria envolvem rituais simbólicos desde os tempos neolíticos. A primeira demonstração da arte de devoção foi encontrada em cavernas do período neolítico, onde havia ilustrações dos rituais de adoração às deusas da fertilidade dos povos primitivos.

Dessa forma, as experiências visionárias, rituais de caça e cerimônias de cura sempre estiveram presentes nos símbolos e metáforas de cada cultura. Na Grã-Bretanha as sacerdotisas druidas estavam divididas em três classes. As que viviam em conventos num regime de celibato eram as da classe mais alta. As outras duas classes, que eram das sacerdotisas, podiam se casar e viver nos templos ou com os maridos e família. Com a era do cristianismo, foram denominadas “Bruxas” e perseguidas por muito tempo.



2) Durante a Idade Média toda e qualquer mulher que conseguia poder, passavam gradativamente a ser considerada bruxa. Bruxa em sânscrito significa “mulher sábia”. As bruxas eram denominadas sábias, até a Igreja lhes atribuir o significado secundário de mulheres dominadas por instintos inferiores.

Sem mito algum, as bruxas eram apenas mulheres que conheciam e entendiam do emprego de ervas medicinais para cura de enfermidades, e colocavam em prática seus conhecimentos nos vilarejos onde habitavam.
Com a chegada do Cristianismo, começando a imperar a era patriarcal, as mulheres foram colocadas em segundo plano e tidas como objetos de pecado utilizados pelo diabo.
Muitas mulheres não aceitaram essa identificação e rebelaram-se. Essas, dotadas de poder espiritual, começaram a obter novamente o prestígio que haviam perdido o que passou a incomodar o poder religioso. Assim acusar uma mulher de bruxaria ficou fácil, bastava uma mulher casada perder a hora de acordar, que o marido a acusava de estar sonhando com o demônio.

Perseguição às bruxas

Durante o século X e XII as bruxas ressurgiram, nesse período realizaram vários processos contra elas, promovidos pelo poder civil. No entanto, tal questão veio assumir um aspecto dramático a partir do século XIV, momento em que a Igreja Católica implantou os tribunais da Inquisição com o intuito de reprimir, tanto a disseminação das seitas heréticas como a prática de magia e outros comportamentos considerados pecaminosos. Nesse período, o fenômeno se caracterizou como manifestação coletiva, de profunda repercussão no direito penal, na vida religiosa, na literatura e nas artes. Dessa forma, para que a repressão fosse eficaz, os tribunais de Inquisição se proliferaram, e os processos aumentaram rapidamente.

Segundo os teóricos do assunto, a epidemia de bruxas ocorreu nos séculos XVI e XVII, no norte da França, no sul e oeste da Alemanha e em especial na Inglaterra e na Escócia, a perseguição às bruxas foi metódica e violenta. Os colonizadores ingleses levaram esse procedimento para a América do Norte, onde, em 1692, ocorreu o famoso processo contra as bruxas de Salém, em Massachusetts. Normalmente, acusavam-se as bruxas velhas, e com menor freqüência as jovens.

A maioria das acusações se referia a malefícios contra a vida, a propriedade e a saúde. Também constavam denúncias de pactos com o diabo. Segundo as denúncias, as bruxas montadas em vassouras voavam pelos ares e se reuniam em lugares inabitados para celebrar a satanás e entregar-se a orgias. O iluminismo do fim do século XVII e do século XVIII, que era caracterizado pelo espírito científico e pelo racionalismo, contribuiu para o fim desse processo e para que não mais se admitisse perseguição judiciária em casos de superstições populares.

Veja também!
Idade Média - O inicio da perseguição as bruxas.
Idade Moderna - O apogeu da perseguição as bruxas.

Por Eliene Percília
Equipe Brasil Escola

quinta-feira, 6 de maio de 2010

A LINGUAGEM SECRETA DO LEQUE!

Cercado por mitos e lendas, o surgimento do leque é considerado por alguns autores como sendo tão antigo quando o homem. Dizem que Cupido (Eros) o Deus do Amor, criou o leque ao arrancar uma asa de Zéfiro, Deus do Vento, para refrescar sua amada Psique, enquanto esta dormia. Já os chineses atribuem a criação do leque a Kan-Si, filha de um poderoso mandarim quando, num baile de máscaras, não suportando o calor e não desejando expor seu rosto, usou-o para abanar-se, no que foi seguido pelas outras damas da corte. Antigas civilizações como as do Egito, Assíria, Pérsia, Índia, Grécia e Roma fizeram uso do leque que chegaram a Europa através das Cruzadas, vindos do Oriente entre os Séculos XII e XIII. E, a partir dai, tornaram-se um complemento indispensável a elegância feminina.. Com suas folhas feitas em papel pergaminho, tecido, renda ou seda, sobre o qual eram feitas pinturas, bordados em lantejoulas ou fios de ouro ou prata eram complemento indispensável das damas das cortes e, foi nesse contexto de sedução, de luxo, que a Linguagem do Leque, originada possivelmente da Corte Francesa no Século XVIII tomou corpo. Um complicado sistema de posições e gestos que permitiam a uma dama comunicar-se e flertar.. Como curiosidade, coloco abaixo o significado de algumas das posições naLinguagem do Leque:

Hoje praticamente em desuso, o leque ainda tem muitas seguidoras, como eu, por exemplo, que não dispensam o seu uso e o trazem sempre na bolsa para um momento de mais calor, lamentando por esse fascinante acessório ter sido abandonado, quase esquecido.

Numa altura em que as mulheres não tinham qualquer liberdade de expressão, o leque era um óptimo instrumento de comunicação. As jovens iam sempre acompanhadas pelas mães ou pelas damas de companhia, e tiveram de arranjar uma forma de comunicar com os pretendentes. Para garantir a discrição na troca de mensagens, existia um código de linguagem. Aqui ficam alguns significados.




Esconder os olhos com o leque aberto – Amo-te

Andar com o leque aberto na mão esquerda – Aproxima-te

Girar o leque na frente do rosto com a mão esquerda – Amo outro

Leque aberto no colo – Quando nos veremos?

Tocar o cabelo com o leque fechado – Não me esqueças

Abrir e fechar o leque - Adeus

Apoiar o leque no lado direito da face – Sim

Apoiar o leque no lado esquerdo da face – Não

Abrir e fechar o leque várias vezes – Tu és cruel

Andar na sala (ao entrar) abrindo e fechando o leque – Hoje não sairei

Tocar o leque aberto com as pontas dos dedos – Preciso falar contigo

Tocar na orelha esquerda: Deixe-me em paz

À frente do rosto, com a mão direita: Siga-me

Deslizá-lo sobre a testa: Sinto que mudou

Com a mão esquerda: Estamos a ser observados

Mudá-lo para a mão direita: É muito atrevido

Aberto, na altura dos olhos: Desculpe

Mostrá-lo fechado: Amas-me?

Movê-lo rapidamente: sou comprometida

terça-feira, 13 de abril de 2010

13 DE ABRIL: DIA DO BEIJO!

13 DE ABRIL

DIA DO BEIJO



GUIA DO BEIJO

Há beijos fingidos ou frios, ardentes, por obrigação ou superdesejados. Existem os aderentes, provocantes, sonoros, secos e molhados. Existem, enfim, milhares de formas de beijar e neste assunto sempre haverá o que aprender.

Os beijos são a primeira estratégia de sedução. Depois de muitos olhares e palavras, o beijo é o primeiro passo para o contato físico. Por isso é superimportante que você saiba dar beijos adequados para cada momento e, também, saiba bem como beijar.

Confira todas as dicas e os tipos de beijo e se prepare para sair beijando por aí. Mas, claro, só pessoas que valham a pena, né?

16 tipos de beijo ... escolha o seu

Beijo comprido esquerdo — Usual na Índia. Segue carinhosamente o canto da boca. É um bom beijo de entrada para quase todos os beijos.

Beijo Rodin — É o mais perfeito de todos. Nele existe pureza, ternura, sensualidade, proteção e ambos os amantes desejavam o beijo.

Frontal com ponta — a ponta da língua faz movimentos para cima e para baixo lentamente, podendo tocar as gengivas.

Inferior com mordida superior que desliza — Vem da Índia. Uma boca beija o lábio superior, enquanto a outra morde levemente o inferior. Uma das modalidades do beijo que os homens japoneses davam nas gueixas. Além de sensual, estimula o fluxo sangüíneo e relaxa. É a seqüência do mesmo beijo, ao estilo japonês, que começa na nuca, segue para o canto da boca até o encontro dos lábios.

Beijo anestesia — Pressionar fortemente a língua na gengiva da outra pessoa. Peça para ela respirar profundamente. O céu da boca ficará anestesiado.

Beijo vampiro — Ela gosta de deixar marcas de suas investidas e, em geral, utiliza os dentes nos lábios e nas regiões em torno da boca.

Selo seco esquerdo — Um selo estalado no canto esquerdo da boca. Pode variar para o selo molhado com ponta, com a introdução da língua.

Beijo direto — Quando os lábios dos dois amantes entram em contato direto. Não expressa paixão intensa, mas afeição num estágio inicial do desejo.

Inclinado xis — Os parceiros inclinam as cabeças para o lado , formando um X. Permite o máximo contato labial e a penetração profunda da língua.

Beijo mamadeira — Um dos parceiros coloca os lábios ao redor da boca e começa a sugá-los para dentro da boca, como um bebê tomando mamadeira.

Branca de Neve — Beijo doce e clássico, que pode e deve ser dado a qualquer momento.

Beijo inferior invertido — Beijo dado de cabeça para baixo, pressionando os lábios no lábio inferior da boca.

Beijo no queixo — Comum na Índia. Pode vir acompanhado de uma mordida leve, considerada extremamente sensual.

Invertido com língua profunda — Aqui a diferente textura da língua, já que ambas estarão se tocando com a parte superior dela, proporciona a novidade.

Pesquisa: vários sites


''BEIJO''



Pra aprender a beijar bem
É preciso paciência
Boca linda e gostosa
Isso (só) pouca gente tem.
Já beijei o feio e o torto
Família, gente postiça
Diletos e (até) afilhados -
Não consigo é beijar morto.
Pra vocês pela internet
No dia de beijação
Beijocas e mais bicotas
Virtuais, mas não/sem esquete.

Autor: Soaroir


SAIBA MAIS...

Conheça um pouco mais sobre o assunto e se torne um expert.
Você vai beijar muito!

1º Um só beijo pode queimar de 3 a 12 calorias, depende da intensidade...

2º As pulsações cardíacas durante o beijo saltam de 70 para 140 por minuto, podendo chegar até a 150. Acelera coração!

3º Em outras línguas:
Chinês - Qin Wen
Espanhol - Beso
Francês - Baiser
Grego - Felia
Hebraico - Neshiká
Inglês - Kiss Italiano - Bacio
Japonês - Kissu
Russo - Potselui
Sueco - Xkyss
Tupi Guarani - Pitér
Dica: Entre em vários cursinhos de línguas!

4º Um beijo movimenta, só na face, 29 músculos.
Aviso: só tenha cuidado com as cãibras.

5º Filemafobia, ou filematofobia é o termo que usamos para designar o medo de beijar.

Ou seja, você pode comer muito chocolate e não se preocupar com os quilinhos a mais! É só usar a nossa receitinha infalível:

Beije muito e seja feliz!



Enviado por John Dale



Já agora, veja este vídeo!
http://www.youtube.com/watch?v=j7CTGnqvPUg

A VIDA É BELA!

Sara Campos

Cria o teu cartão de visita


MusicPlaylist
Music Playlist at MixPod.com

sky line pegasus constelation

This Day in History

Sites a visitar

Acerca de mim

A minha foto
O que me dá autoridade para vos dizer o que aqui vos digo? A autoridade de filha que sabe o que é viver longe dos pais; a autoridade de criança que viveu num quadro de violência e de maus-tratos; a autoridade de criança que sempre viveu em instituições; a autoridade de mãe que sabe o que é viver longe da filha; a autoridade de ex que sabe o que custa um sacrifício para não afastar uma filha do pai e que, ainda por cima, é penalizada pela justiça no momento em que decide mudar de local de residência, em busca de melhores dias; a autoridade de quem viveu com crianças (muitas!) e sempre trabalhou (e ainda trabalha) com crianças. Em suma: toda a autoridade.